Publicada em 13/11/2017 18:38:00

 

Interagindo com ouvintes e respondendo diversas perguntas, a semana do líder no Congresso Nacional André Moura (PSC-SE) iniciou, nesta segunda-feira (13), com entrevista a Fan FM, em Aracaju. Entre os temas abordados, as reformas estruturantes necessárias ao desenvolvimento do País, para garantir a governabilidade e estabilidade política e econômica.

A primeira reforma abordada foi a do Ensino Médio – o novo currículo foi sancionado pelo presidente da República em fevereiro deste ano –, com início previsto para 2018 e que deverá estar totalmente implantada em 2021. A segunda, a reforma trabalhista, começou a funcionar no sábado (11), mas ainda causa muitas dúvidas, sobretudo em relação ao trabalho intermitente e a divisão do período de férias em até três vezes.

De acordo com André Moura, o número de dias de férias não mudou. “O trabalhador agora poderá escolher se quer tirar o mês inteiro de férias ou fracioná-lo em duas ou três vezes. Com relação ao trabalho intermitente, a medida permite gerar mais empregos. É apenas uma regularização do que já acontece por meio de acordos entre patrão e funcionário, informalmente. Precisamos aguardar os resultados. Neste momento, qualquer avaliação seria prematura”, disse.

Por fim, foram discutidas as reformas previdenciária e tributária. “Elas estão em discussão no congresso e urge aprová-las, a fim de termos um futuro para os aposentados e pensionistas, e tornarmos o Brasil mais competitivo e atraente para novos empreendimentos”, salientou.

As respostas do líder foram bastante debatidas pelos ouvintes. Entre os que concordaram com outros pontos estava Ronaldo, que apoia o fim da obrigatoriedade da contribuição sindical. “Muitos sindicatos só têm mordomias e nada fazem pelos trabalhadores. Apenas devem receber [o imposto sindical] aqueles que realmente lutam pela categoria”, afirmou.

AssCom/AM
Fotos: Elaine Mesoli
#SergipeMaisForte
#MandatoProdutivo